56.jpg
Domingo, 16 Agosto 2015 10:47

Vai-Vai perde Dona Olímpia

Escrito por

Morreu neste sábado, dia 15, em razão de complicações em seu estado de saúde, Olímpia dos Santos Vaz, a Dona Olímpia, uma das baluartes mais queridades e respeitadas entre os sambistas de São Paulo.

olimpia2

Segunda, 17 Agosto 2015 03:34

Peruche define samba de 2016

Escrito por

A Filial do Samba definiu na noite do último domingo o samba enredo que levará para a avenida em 2016.

O samba de Jairo Roizen, Ronny Potolski, Madureira, Marcelo Madureira, Alex Barbosa, Toni, Bagé, Tubino, Igor Vianna, Thiago Sousa, Gilson, Kaballa, Victor e Meiners, foi o terceiro a se apresentar e levou a melhor na disputa com outros quatro concorrentes.

Peruche2016

Há 6 meses das vésperas do carnaval de 2016, na noite deste sábado (1º), a Escola de Samba Dragões da Real, do grupo especial do carnaval de São Paulo, realizou mais uma fase das eliminatórias de samba de enredo, onde será escolhido o hino que será cantado durante o desfile oficial no Sambódromo do Anhembi.

TaniaOliveira

Sábado, 25 Julho 2015 11:45

Reinauguração do Cantinho do Peruche

Escrito por

Neste Sábado, 25 de Julho, venha participar da reinauguração do Cantinho do Peruche com Reinaldo!

Na compra do ingresso para a apresentação do Sombrinha (01 de Agosto) ganhe ingresso para o show do Fundo de Quintal.

Reinauguração do Cantinho do Peruche

Quinta, 26 Março 2015 11:50

Império renova contratos

Escrito por

Após a troca de sua direção de harmonia, com a saída de Demis Roberto Melo, substituído por Adão Ferreira, Carlos Almeida e Gilson Caetano,a Caçula do Samba faz importantes renovações no seu time para o Carnaval de 2016.

Intérprete da escola no bicampeonato de 2005 e 2006, Carlos Júnior segue no comando do time de canto pelo sétimo ano consecutivo. "Foi uma negociação muito madura e profissional, acima de tudo, junto ao presidente Alexandre Furtado. Ele fez questão de deixar clara a minha importância no contexto da escola. Senti que seria o momento de mudar e que meu trabalho não surtia mais o mesmo efeito, porém, o presidente me conveceu do contrário. Além disso, o projeto de Carnaval para o próximo ano é muito bom. A Império é um gigante que está tentando acordar. Vamos juntos enfrentar essa batalha, afinal, 2016 é tudo ou nada para nós"

Considerado um dos melhores mestres de bateria de São Paulo, com grande passagem na Gaviões, Mestre Zoinho também continuará na escola.  Em 2016 ele completará 10 anos a frente da Barcelona do Samba.

Após garantir nota máxima em 2015, o coreógrafo André Almeida e sua equipe continuarão na comissão de frente da Império de Casa Verde.

comisaoImperio2015

Alexandre Furtado, presidente da Império de Casa Verde, anunciou a contratação do carnavalesco Jorge Freitas para o carnaval de 2016. "Além de gerenciar a criação artística das fantasias e alegorias, o Jorge trará toda a sua experiência e vivência no Carnaval para contribuir com todos os segmentos da escola e nossa comunidade. Já é um novo imperiano", diz Alexadre Furtado.

tzjfimperiocasa

A Império de Casa Verde, segunda escola a desfilar no sábado, dia 06/02, apresentará neste sábado, dia 25, a partir das 22 horas, o tão aguardado tema para o carnaval 2016.

imperio da casa verde entre as escolas campeas do carnaval sao paulo

Quinta, 23 Julho 2015 16:41

História X-9 Paulistana

Escrito por

O Grêmio Recreativo Cultural Escola de Samba X-9 Paulistana foi fundado em 12 de fevereiro de 1975, no bairro da Parada Inglesa, Zona Norte de São Paulo, por um grupo de amigos que comemoravam no famoso Bar do Japonês a vitória do seu time de futebol, o Grêmio Internacional Parada Inglesa (Gipi), time de várzea da região.

Como em qualquer comemoração, era indispensável uma boa batucada regada com muita cerveja. Assim surgiu a ideia de fundar uma escola de samba, o G.R.C.E.S. Filhotes da X-9, tendo como presidente Luiz Ademar Moura Campos.

A trajetória da Filhotes da X-9 no carnaval paulistano divide-se em duas partes distintas. Da sua fundação até meados da década de 1980, sua participação era tímida, inexperiente. A partir de 1986, observam-se as mudanças com Laurentino Borges Marques (Lauro) assumindo a presidência e estabelecendo uma diretoria mais atuante. Lauro ficou à frente da agremiação verde-vermelha-branca até novembro de 2001, quando faleceu, assumindo a presidência José Manoel Gaspar até abril/2013, onde passa a presidir André dos Santos.

Rumo ao Grupo Especial

Com nova administração, a X-9 assumiu um estilo arrojado e profissional. Resultado? Torna-se campeã em todos os grupos intermediários (IV, III, II e I), atingindo ao máximo, em 1995, com o enredo "Arco-Íris da Ilusão", seu objetivo: integrar o Grupo Especial das Escolas de Samba de São Paulo, sendo campeã em 1997 com o enredo "Amazônia, a Dama do Universo", fato inédito para uma escola de samba com apenas três desfiles no Grupo Especial.

Em 1998, com "Sonhos de um Cowboy Brasileiro", ficou com a nona colocação e, em 1999, com "Laços e Abraços no Mundo do Mercosul", ocupou o terceiro lugar. Já em 2000 levou o campeonato com a Vai-Vai, sacudindo o Sambódromo com o enredo "Quem É Você, Café?, em que contou o ciclo cafeeiro no Brasil acontecido didaticamente no período "inicial" de 1730 a 1770.

Em 2001, com o enredo "Estive Aqui, Lembrei-me de Você... Me Leva, Brasil!", classificou-se em terceiro. No ano seguinte, a agremiação entrou na avenida com o tema "Aceito Tudo... Quem Sou Eu? O Papel!", fez um desfile campeão, mas nem tudo deu certo. No início do desfile houve problemas com o som e houve atraso na cronometragem. No fim das contas, a X-9 ultrapassou 1 minuto de seu desfile e perdeu seis valiosos pontos que a levaria a dividir o título com a Gaviões da Fiel.

Em 2003, a escola entrou na avenida ao amanhecer com o enredo "Pi, Iê, Rê, Jeribatiba ou Pinheiros. A Deusa dos Rios Clama por Sua Preservação. Se Ele Muda de Curso, Pode Mudar Sua História", um samba contagiante que levantou os foliões. Mesmo fazendo um lindo desfile e sendo a favorita de sábado, na pesquisa Ibope/Rede Globo, a X-9 ficou com nota 9,5 do público (somente atrás da Gaviões da Fiel, com 9,7) e obteve a terceira colocação.

Enredos sempre diferentes

Em 2004, foi a vez do enredo "Se Vens à Minha Casa com Deus no Coração, Senta-se à Mesa e Coma do Meu Pão", que conquistou o vice-campeonato. No seguinte, em 2005, a dupla sertaneja Chitãozinho & Xororó foi homenageada com o enredo "Nascemos para Cantar e Também Sambar" e, mais uma vez, a escola foi vice-campeã.

Já em 2006, com o tema "X da Questão", trouxe para a passarela todas as formas de se expressar o X e ficou em sexto lugar. Em 2007, um mar de cores invadiu o Anhembi! Era a X-9 Paulistana com o enredo "Força Brasil - O País Que Surge das Tintas Delira num Carnaval de Cores", conquistando a décima colocação.

Já o enredo de 2008, "O Povo da Terra Está Abusando. O Aquecimento Global Vem Aí... A Vida Boa Sustentável Pede Passagem", lembrou ao folião de um dos problemas mais sérios que o planeta vem vivendo, o aquecimento global, conseguindo o sexto lugar. Com intuito de uma Amazônia "carnavalizada", em 2009 a X-9 desfilou o tema "Amazonas, Conseguimos Conquistar com Braço Forte. Do Esplendor da Havea Brasiliensis à busca pela Terra sem Males" e também alcançou a sexta colocação.

Em 2010, apresentou os 100 anos da imigração portuguesa no Brasil com o enredo "Do Além-Mar a Herança Lusitana nos Une... Ora, pois, a X-9 Paulistana É Portuguesa com Certeza!", quando ficou em nono lugar.

Em 2011, a escola verde-vermelha-branca levantou o Sambódromo com o tema "De Eterna Criança a Embaixador da Esperança. Renato Aragão, Didi Trapalhão!"

Um grande Rally "invadiu" o anhembi em 2012, com o enredo: "Trazendo Para os Braços do Povo o Coração do Brasil. A X-9 Paulistana Num Grade Rally Desbrava Essa Gente Varonil". Uma grande competição que mostrou as fases de um Brasil que ninguém conhecia.

Em 2013, a X-9 Paulistana mostrou que São Paulo é a terra de todos com o enredo: "Se Pra Ter Diversidade Basta Viver em Harmonia. Sorria! Pois São Paulo Hoje é Só Alegria"

Em 2014, com o enredo: Insano, a X-9 apostou em um tema abstrato, inovou em toda concepção de carnaval da agremiação mas, não esperava a chuva que apareceu no meio do nosso caminho no dia do desfile. Os componentes que alí estavam para desfilar, sofreram com a forte chuva que caiu antes e principalmente durante o nosso desfile. Colocando assim, um desafio a todos os Xisnoveanos que estavam desfilando na passarela do samba. O mundo do samba, sentiu as dores do desfile da X-9 Paulistana, e mesmo assim, elogiaram o crescimento da escola, a evolução dos componentes mesmo naquela tempestade e dizendo que não merecíamos a colocação que ficamos.

Em um ano em que grandes cidades brasileiras passam por uma crise hídrica, a X-9 Paulistana inova mais uma vez e em 2015 trouxe o enredo: "Sambando na chuva, num pé d'água ou na garoa, sou a X-9 numa boa!", falando da chuva. Um carnaval surpreendente para os Xisnoveanos, um desfile belo e luxuoso que encantou o anhembi.

Sexta, 23 Janeiro 2015 16:35

História Vila Maria

Escrito por

Década de 50. O Brasil e a cidade de São Paulo buscam o progresso, a industrialização e a modernidade de um povo não mais rural. Com o crescimento, porém, a desigualdade social torna-se cada vez mais evidente principalmente nos bairros afastados da zona central, além Rio Tietê. Na zona norte da cidade, especificamente no bairro de Vila Maria um grupo de amigos – negros, brancos e pobres – resolve fantasiar uma nova realidade e deixá-la mais alegre e colorida. Formam então uma agremiação carnavalesca: a UNIDOS DO MORRO DE VILA MARIA, oficializada em cartório no dia 10 de janeiro de 1954.

A nova escola de samba começa desfilando pelas ruas do próprio bairro. Aos poucos estende seu percurso até o Brás, fazendo apresentações ao povo postado na Avenida Celso Garcia, Largo da Concórdia e Pari. No ano de 1956 participa pela primeira vez de um desfile oficial, concorrendo ao lado de entidades famosas da época. Em 1957 conquista o titulo de campeã.

Composta basicamente pela população mais pobre do bairro, a Unidos do Morro de Vila Maria não tem verbas para realizar os desfiles e os poucos recursos que consegue para fantasias e alegorias são obtidos por pequenas doações dos componentes e contribuições dos comerciantes da região. Nada atrapalha a garra e o amor dos amantes do samba e do carnaval!06

Em 1971 a escola muda oficialmente seu nome para GRÊMIO RECREATIVO CULTURAL SOCIAL ESCOLA DE SAMBA UNIDOS DE VILA MARIA e continua sua caminhada de glórias, dificuldades e superações para ostentar seu pavilhão e a tradição de um povo sofrido, mas apaixonado.

A Ascensão: A década de 90 é marcada por grandes mudanças para a Unidos de Vila Maria. Em 1998, desfilando o enredo “Uma viagem à Atlântida”, a escola consegue o título de campeã do Grupo 2 e se transfere para o Grupo de Acesso. Em uma rápida ascensão em 2001, com o enredo “Vila Mari08a: a seguir as cenas dos próximos capítulos”, que conta a história e a influência das novelas no cotidiano brasileiro, a Escola de Samba torna-se campeã do Grupo de Acesso passando a integrar a elite do carnaval paulistano e a figurar entre as escolas de maior notoriedade no país.

Em 2004, a Unidos de Vila Maria inaugura sua atual sede. Além de receber milhares de pessoas para seus ensaios e eventos, a escola preserva a tradição do samba e da cultura popular brasileira. Transforma seu espaço em ponto de referência para ações sociais em prol de sua apaixonada comunidade, que por 60 anos manteve viva em meio a tantas dificuldades uma das mais tradicionais escolas de samba de São Paulo.

Público: Durante todo o ano a agremiação realiza ensaios e eventos totalizando em média um público de 500 mil pessoas. Em noites de ensaio e eventos recebe até 8 mil participantes. Por desfile são cerca de 4 mil componentes que defendem o título para a agremiação, desfile este transmitido para 30 mil pessoas no Anhembi e outras milhões via TV, além da repercussão em outras mídias, como internet, rádio, jornais e revistas. E é da “Vila Mais Famosa”, apelido dado pela comunidade, o recorde de componentes em um único desfile: em 2008, ano em que a escola escolheu o centenário da Imigração Japonesa, levou para o Sambódromo 6 mil pessoas.

Estrutura: Localizada próxima às rodovias federais Presidente Dutra e Fernão Dias, e com fácil acesso à Marginal Tietê e estações de metrô, a Unidos de Vila Maria possui instalações elogiadas por frequentadores, críticos do carnaval e é destino certo de muitos turistas que buscam conhecer o carnaval paulistano. Por sua grandeza e organização, é também escolhido para eventos nacionais e internacionais. Em 2011, por exemplo, a escola promoveu a última festa para as candidatas ao Miss Universo, além de receber eventos de lançamentos de revistas como Playboy. Sua sede é composta por dois pavimentos e vários anexos, incluindo camarotes, bares, salas para atividades diversas, campo de futebol, espaço para produção de carros alegóricos e fantasias e uma loja de artigos oficiais da escola – camisetas, chinelos, bonés etc. Estrutura digna de qualquer grande casa de eventos, com capacidade para 8 mil pessoas.

Vila Maria na Mídia: O carnaval é o evento folclórico de maior magnitude no Brasil, com grande força econômica, participação popular e influência midiática. Nos últimos carnavais a Unidos de Vila Maria esteve presente nos mais importantes veículos de comunicação, seja por sua participação no carnaval, seja no quesito responsabilidade social. Por sua estrutura e sua notoriedade no meio, a Unidos de Vila Maria é frequentemente escolhida para receber gravações de programas de televisão nacionais e internacionais e até mesmo videoclipes e filmes.

Em 2011a escola promoveu a gravação do programa Germany’s Next Topmodel. Também serviu como locação para os clipes da banda espanhola Macaco e do cantor e compositor brasileiro R. Pitta. Com o crescimento de mídias especializadas no seguimento carnavalesco, a publicidade em torno da agremiação ganha maior incidência durante todo ano.

Um dos grandes e notórios projetos que a Vila Maria se faz presente é a 31º Bienal de São Paulo. Artistas renomados como Danica Dakic e Egbert Trogemann acompanharam o carnaval da escola apresentado em 2014, no qual falava-se sobre brinquedos e brincadeiras infantis, homenageando também o Palhaço Picolino. Apartir do tema da Vila Maria produziram um documentário para a Bienal intitulada “Como falar de coisas que não existem”

Sexta, 23 Janeiro 2015 16:31

História Tucuruvi

Escrito por

Surgiu de um grupo de amigos que gostava de brincar e fazer folia nocarnaval, saindo nas ruas do Tucuruvi com muito entusiasmo.

Aos poucos, o descompromissado grupo foi adquirindo adeptos e terminou como Bloco estruturado. Sob a liderança de José Leandro, Oswaldo de Salva, Tininho e um grupo de amigos, que desfilavam no bairro do Tucuruvi resolveram fundar no dia 1º de fevereiro de 1976, uma Escola de Samba que receberia o nome de G.R. Acadêmicos do Samba do Tucuruvi.

O símbolo adotado pela escola foi um gafanhoto, uma forma de homenagear o Bairro no qual a escola foi fundada, pois Tucuruvi em tupi guarani significa gafanhotos verdes. Suas cores no início eram o preto e amarelo, porém mudaram no começo da década de 80para as atuais cores oficiais: o vermelho, amarelo, azul e branco, sendo que estas duas últimas se sobressaem mais.Um fato que marcou a história da escola, foi o seu primeiro desfile, em 1977. O carro alegórico era um gafanhoto que tinha como base uma Kombi coberta com tecido verde, uma coisa jamais feita por seus integrantes até então.

A escola subiu para o grupo especial pela primeira vez em sua história, 10 anos após sua fundação. O samba-enredo "Brasil em Aquarela" marcou a estréia da escola entre as grandes e ainda é recordado pelos sambistas paulistanos. Manteve-se entre as grandes em 88 e 89, caindo e voltando em 93. Caiu em 94, mas subiu em 98, participando de todos os desfiles do Grupo Especial desde então.

Suas melhores participações aconteceram em 1993, quando ficou em sexto lugar, e em 1999, quando ficou em quinto, ambas às vezes entre doze escolas. Em 1999, aliás, a escola conseguiu seu maior feito, que foi o de voltar para o desfile das campeãs. Voltou também em 2000, quando ficou em sexto, mas entre quatorze agremiações e contou com a presença de Preto Jóia, campeão quatro vezes pela Imperatriz Leopoldinense, como puxador, e de Mestre Jorjão, ex-diretor de bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel e Unidos do Viradouro.

Outros dois personagens da escola que também merecem destaque são o presidente Hussein Abdo El Selam, o Jamil, e o compositor Maurinho da Mazzei, vencedor de quase 40 sambas nas escolas e blocos de São Paulo.

Situada na Avenida Mazzei, 722, a Acadêmicos do Tucuruvi é bastante ativa no bairro. Buscando soluções para os problemas sociais, tem planos para melhoria das condições de vida das pessoas, como a implantação de cursos profissionalizantes para os menores
carentes da região.

Área Restrita

Apoio

© 2016 SPcarnaval.com.br- spcarnaval@spcarnaval.com.br - Todos os Direitos Reservados