46.jpg
Quinta, 19 Janeiro 2017 10:38

BAIANAS PÕE A MÃO NA MASSA E AJUDAM NA CONFECÇÃO DO FIGURINO DO DESFILE Destaque

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Há mais ou menos um mês, seis integrantes da Ala das Baianas estão colaborando com os aderecistas e costureiros da escola e se ofereceram para ajudar a  montar partes das roupa do desfile oficial. O trabalho rendeu e o coordenador da Ala Silvio Formigoni até desenvolveu um molde específico para acelerar o trabalho.

A Ala das Baianas da Rosas de Ouro foi presenteada com um dos figurinos mais bonitos do Carnaval de São Paulo criado e desenhado pelo carnavalesco André Machado, também autor do enredo “Convivium. Sente-se a mesa e saboreie”, que levará para a avenida a história dos grandes banquetes da humanidade.

A Ala vem representando as mães de santo dos terreiros de candomblé que fazem os banquetes em oferendas aos Orixás. “Nossa fantasia é requintada. Tem vários detalhes com búzios e pedraria. Aí resolvemos ajudar os profissionais e já adiantamos muito as peças para a montagem da roupa”, conta a coordenadora da Ala Sueli Formigoni.

Nesse clima descontraído as baianas conversam, cantam o samba, recebem até visitas durante as duas horas diárias que estão produzindo. Com o trabalho é voluntário, vão as que tem o tempo livre para se dedicar no mutirão. Elas já fizeram cerca de 200 gravatas montadas com fitas transpassadas. “Às vezes não sabemos o trabalho, mas os aderecistas, costureiros e até o André (carnavalesco) nos ensina. Aprendemos rapidinho. A artesã Vanderci Medeiros que nos ensinou a montar as gravatinhas que fizemos em duas semanas”, comemora Damiana Cruz.

As baianas estão concentradas agora nas 4.800 pequenas flores feitas de búzios e bolinhas de madeira que vão em 70 roupas. “É um trabalho artesanal que precisa de calma e tempo. Nos unimos e já fizemos mais da metade das flores. Por dia fazemos até 300 peças e já fizemos mais da metade. Além disso, colocamos nossa energia positiva. Em cada pecinha falamos 'é campeã', brinca Sueli.

Para que o trabalho rendesse mais, Silvio Formigoni que tem uma empresa de moldes para diferentes objetos (vidros, silicones, madeiras, acrílicos, entre outros) desenvolveu um molde para que as florzinhas ficassem na posição certa. O molde é um retângulo em madeira e a forminha é feita em silicone. Em cada pequena plataforma é possível fazer até três por vez. “Criei esse molde para facilitar e acelerar o processo. Deu muito certo. Quando estamos na montagem da última a primeira já secou. Estamos com uma produção em série e logo mais vamos acabar. Daí partimos para outras atividades que o carnavalesco pedir ou qualquer outra pessoa precisar”, explica o coordenador.

A Rosas de Ouro está no grupo de elite do Carnaval de São Paulo e será a última escola a desfilar no sábado, dia 25 de fevereiro. 

Lido 537 vezes

Área Restrita

Apoio

© 2016 SPcarnaval.com.br- spcarnaval@spcarnaval.com.br - Todos os Direitos Reservados